ÔNIBUS PARA ARUANÃ

Localização

Aruanã está localizada a 310Km de Goiânia, possui 7.496 habitantes e é o principal portal de entrada para o Vale do Rio Araguaia.

Sobre a Aruanã

Fundada por volta de 1850 com o nome de Presídio Santa Leopoldina, em homenagem à esposa do imperador Dom Pedro I. Foi o sertanista Couto Magalhães que liderou a invasão às terras que era habitada nessa época por várias tribos, destacando-se os Karajás ainda existentes em aldeias às margens do Araguaia.

Em 1868, inaugurava-se a navegação a vapor no Rio Araguaia, com a presença de José Vieira do Couto Magalhães, pioneiro da navegação fluvial no Brasil Central, dando grande impulso à povoação do presídio, alcançando a categoria de Vila, com a denominação de Leopoldina.

Assim em 1939 teve sua denominação mudada para ARUANÃ, nome de um peixe existente nas águas do Araguaia e de uma dança dos índios que ali habitavam. Após a revitalização de seu porto, Aruanã conquistou uma estrutura invejável para a pesca e para a prática de esportes náuticos.

O município atrai pessoas de Goiás e de todo o país, movidas pelos encantos do Araguaia e pelo clima agradável da cidade.

Fauna e Flora do Rio Araguaia:

Nas planícies que acomodam o leito do rio Araguaia existem milhares de lagos e lagoas que são fundamentais para o processo de reprodução dos peixes. Em suas calmas águas, de cores azuis e esverdeadas, larvas e alevinos conseguem condições favoráveis ao desenvolvimento, perpetuando as espécies e auxiliando na manutenção da cadeia biológica do rio. A extensa planície das áreas inundadas pelo rio acolhe diversos animais como o cachorro-do-mato, o cervo, o tatu e a suçuarana.

Na avifauna, destacam-se o irerê, o mutum, o colheiro e a garça-real. A caça no Vale Rio Araguaia é rigorosamente proibida e deixou de ser a principal causa da extinção de animais.

Contudo, as queimadas, o desmatamento e os constantes atropelamentos nas rodovias da região, continuam matando milhares de animais silvestres todos os anos.

Índios Karajás:

Estão localizados principalmente nas aldeias de Santa Isabel do Morro, Fontoura, São Raimundo e Macacuba, no oeste da Ilha do Bananal e no município de Aruanã, totalizando 1500 índios. Aldeamentos menores ficam nas proximidades do rio Tapirapé e do rio Javaés.

Nos municípios de Cristalândia, Araguaçu e Formoso do Araguaia, vivem seis comunidades, com aproximadamente 840 índios. Em Aruanã, cerca de 80 pessoas da aldeia Karajá vivem bem próximas ao principal porto da cidade, mantendo vários hábitos e costumes indígenas. Com entrada pela Praça Almirante Barroso, a aldeia conta com um espaço destinado à exposição e venda do artesanato produzido pela comunidade.

Principal centro receptor e dispersor de turismo no Araguaia, a cidade luta agora pela preservação da natureza como fonte da nova economia, que substituiu a fase da devastação pela agropecuária e turismo predatório.

O Rio Araguaia, um dos maiores cartões-postais goianos, recebe muitos turistas. O município de Aruanã adquire a cada dia maior estrutura para receber bem seus visitantes. À margem do Rio, luxuosos e tradicionais acampamentos são montados com todo o conforto da vida moderna.

Turismo

Aldeia Karajá – Reserva Indígena, demarcada pela FUNAI

Igreja de Nossa Senhora da Conceição Leopoldina

Museu Municipal

Rio Araguaia

Rio Vermelho

Reserva Particular de Patrimônio Natural Boca da Mata